Escrevamos em português!

Rui   Wed Nov 09, 2005 11:53 am GMT
Mirandês???
Alison   Wed Nov 09, 2005 11:58 am GMT
Yes Mirandês de Sendin
Sorocabano   Thu Nov 10, 2005 1:09 am GMT
eu sô kaypira y eu num falu portugeys
eu falu kaipireys
Guest   Thu Nov 10, 2005 9:05 am GMT
Eu sou caipira e eu não falo português.
Eu falo caipirês.
Janaína   Thu Nov 10, 2005 7:16 pm GMT
Escrevamos em português. sound obsolete in Brazilian Portuguese.

Current usage is: VAMOS ESCREVER EM PORTUGUÊS (more formally) or VAMO ESCREVER EM PORTUGUÊS (more informally).
Alison   Fri Nov 11, 2005 1:25 pm GMT
Escrevamos em Portugues:



Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração

-----------------//---------------------

Deixei de ser aquele que esperava


Deixei de ser aquele que esperava,
Isto é, deixei de ser quem nunca fui...
Entre onda e onda a onda não se cava,
E tudo, em ser conjunto, dura e flui.
A seta treme, pois que, na ampla aljava,
O presente ao futuro cria e inclui.
Se os mares erguem sua fúria brava
É que a futura paz seu rastro obstrui.
Tudo depende do que não existe.
Por isso meu ser mudo se converte
Na própria semelhança, austero e triste.
Nada me explica. Nada me pertence.
E sobre tudo a lua alheia verte
A luz que tudo dissipa e nada vence.

-----------------//---------------------

Basta pensar em sentir

Basta pensar em sentir
Para sentir em pensar.
Meu coração faz sorrir
Meu coração a chorar.
Depois de parar de andar,
Depois de ficar e ir,
Hei de ser quem vai chegar
Para ser quem quer partir.
Viver é não conseguir.

-----------------//---------------------

MAR SALGADO

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Quem quere passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.


http://www.fpessoa.com.ar/
Sônia   Sun Nov 13, 2005 8:57 pm GMT
Erro de português

Quando o português chegou
Debaixo duma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!Fosse uma manhã de sol
O índio tinha despido
O português

[Oswald de Andrade]





Brasil

O Zé Pereira chegou de caravela
E preguntou pro guarani da mata virgem
— Sois cristão?
— Não. Sou bravo, sou forte, sou filho da Morte
Teterê Tetê Quizá Quizá Quecê!
Lá longe a onça resmungava Uu! ua! uu!
O negro zonzo saído da fornalha
Tomou a palavra e respondeu
— Sim pela graça de Deus
Canhém Babá Canhém Babá Cum Cum!
E fizeram o Carnaval

[Oswald de Andrade]
Guest   Sun Nov 13, 2005 9:09 pm GMT
Sonia: e você mesmo tem algo para dizer?
Alison   Mon Nov 14, 2005 11:27 am GMT
Jesu quem trouxe ora cá
esta cabeça de vento
siso de cacaracá
eu nam sei como lá vá
tamanha vergonha sento.

(Fadas, Gil Vicente)

---------//----------

Que linguagem é essa tal?
Ui e ele fala aravia
olhede o nabo de Turquia.
Falade aramá Portugal.
[...]
Má pesar vej’eu de ti
dize má trama te naça
que dizes que nam t’entendo?
Fazes escárnio de mim?
Ora juro a Deos que é graça
ò demo que t’eu encomendo
camanho tu estás i.

(Fadas, Gil Vicente)


---------//----------

Ò Inferno?... Eramá... Hiu! Hiu! Barca do cornudo. Pêro Vinagre, beiçudo, rachador d'Alverca, huhá! Sapateiro da Candosa! Antrecosto de carrapato! Hiu! Hiu! Caga no sapato, filho da grande aleivosa! Tua mulher é tinhosa e há-de parir um sapo chantado no guardanapo! Neto de cagarrinhosa!


(Auto da Barca do Inferno, Gil Vicente)

---------//----------

Enfim, se neste tratado
alguma tenho ofendido,
já me prostro arrependido
de ser tão arrazoado:
já tenho desabafado;
já disse tudo o que quis;
porém neste, enquanto diz
a musa praguejadora,
que qualquer é mui senhora
do seu doce, e seu nariz.

(Décimas, Tomás Pinto Brandão)
Sônia   Mon Nov 14, 2005 4:09 pm GMT
Guest:''Sonia: e você mesmo tem algo para dizer? ''

there are several mistakes here


E você mesma não tem nada para falar/dizer?
Guest   Tue Nov 15, 2005 9:20 pm GMT
Mas pelo menos aí você disse algo ou foi nada?
*CarloS*   Thu Nov 17, 2005 4:46 am GMT
¡Escribamos en portugués! :D
Sônia Menezes Cagliari   Thu Nov 17, 2005 2:57 pm GMT
A separação estrutural entre a língua de Portugal e do Brasil é um fenômeno lento e de águas profundas, que é fácil, e, a muitos, desejável não observar.

(Ivo Castro, lingüista português 2001: 24).
Kelly   Fri Nov 18, 2005 3:25 am GMT
Eu concordo!
Leyenne mais Thaïs   Fri Nov 18, 2005 4:33 pm GMT
Kelly, nós concorda com tu!!!